24.12.16

/ajudando a Cuca a procurar o espírito natalício, que fugiu de casa da Palmier, onde se encontrava em cativeiro há vários anos, num sótão escuro, partido em várias caixas de papelão. (apenas porque a Própria dará alvíssaras e eu, esse doce, nunca provei/



VLADIMIR
 Também deves estar contente, lá no fundo, se ao menos soubesses.

ESTRAGON
 Contente com quê?

VLADIMIR
 Por estares outra vez comigo.

ESTRAGON
 Achas que estou?

VLADIMIR
 Diz que estás, mesmo que não seja verdade.

ESTRAGON
 O que é que eu digo?

VLADIMIR
 Diz, Eu estou contente.

ESTRAGON
 Eu estou contente.

VLADIMIR
 Também eu.

ESTRAGON
 Também eu.

VLADIMIR
 Nós estamos contentes.

ESTRAGON
 Nós estamos contentes. (Silêncio.) O que é que fazemos agora, agora que estamos contentes?

VLADIMIR
Esperamos pelo Godot.

ESTRAGON
 Ah, pois é.
 Silêncio.

VLADIMIR
 As coisas mudaram desde ontem.

ESTRAGON
 E se ele não vier?

VLADIMIR (após uma pausa de incompreensão) Logo se vê. (Pausa.) Eu disse que aqui as coisas mudaram desde ontem.

ESTRAGON
 Tudo escorre.

VLADIMIR
 Repara na árvore.

ESTRAGON
 Nunca nos banhamos duas vezes no mesmo pus.

VLADIMIR
 Na árvore, repara na árvore.
 Estragon olha para a árvore.

ESTRAGON
 Não estava ali ontem?

VLADIMIR
 Estava, claro que estava. Não te lembras? Quase nos enforcávamos nela. Mas tu não
quiseste. Não te lembras?

ESTRAGON
 Sonhaste.

VLADIMIR
 Será possível que já te tenhas esquecido?

ESTRAGON
Eu sou assim. Ou me esqueço logo ou então nunca mais me esqueço.


/ed. Cotovia/


Adenda: Onde se Lê: GODOT, Leia-se: espírito de natal em fuga.

24 comentários:

  1. abri os comentários, para que possas vir agradecer o apoio, Cuca.
    de nada.

    Palmy, são três travessas com canela, se faz favor. (disso, das alvíssaras)


    ["o post não faz sentido"?! e então? dizer-se ateu e comemorar o natal faz mais? reclamações, é favor dirigir à senhora minha mãe, que me deixou cair certamente, quando a massa encefálica ainda era gelatinosa.]

    -- qualquer palavra menos afectuosa deixada nesta caixa, será punida severamente

    -- caso não seja deixada nenhuma palavra nesta caixa, para além da minha, que é obliquamente maravilhosa, vejo-me obrigada a criar anónimos para o fazerem. não o permitem. enviem afecto, como recomenda a grande líder.


    {sim, afecto, daquele que vem dentro dos abraços e dos beijinhos, escreve-se com c (de carinho).}

    {e quem deixa cair consoantes mudas, também deixa cair o mundo que grita -- palavra de honra}


    «Cuca, isto de brincar com a nossa própria caixa - onanismo puro - é engraçado. copiei de você, Capitã Pirata»

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. deverei corrigir-me ou inventar uma amiga que o faça?

      ou crio um jogo?

      poderá o álcool de ontem - jantar obituário, do mais estranho (e bem confecionado) onde já estive - ainda correr nas minhas veias? mas já urinei.


      «Repito, Cuca, isto é fixe»

      *PERMITAM

      Eliminar
    2. deixei cair o c da confecção, já podem ver em que estado anda o meu mundo.

      Eliminar
    3. então, é simples. juntas um coelho macho e um coelho fêmea, ligas perto um aquecedor a oleo, temperatura media alta. no dia seguinte, lá encontrarás a primeira ninhada deles.

      Eliminar
    4. tens de esfolar e estripar primeiro
      mas deve dar

      (mas não os meus - preciso que apareçam e me comentem com ternuras e afectos!)

      Eliminar
  2. (vamos então observar quantos de vocês - meus milhões de leitores - lêem os post chatos até ao fim. Godot é chato, pois. é como o espírito de natal, põe todo o mundo -dito civilizado- à espera dele, mas, se virmos bem, ele nunca aparece. a não ser naquele anuncio do Ronaldo sem a D. Dolores. mas coia bem conseguida, quase fixei o nome da empresa. de doidos.)

    ResponderEliminar
  3. a Palmy encontrou o espirito, mas prefere mostrar o polvo Travolta - mais uma estratégia de marketing sem escrúpulos, apenas para aumentar as visualizações...

    assim não brinco. não há decência. /nem abstinência sexual centrista./ não pode ser. acaba aqui o natal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. acho que nunca existiu, Manel. uma tristeza, como o velho das barbas.

      Eliminar
  4. Que incrível monólogo diáloguisado! Vê-se bem que o meu espírito de Natal, poltergeist do chinês, chegou aqui em força! Viva o Natal, os três pastorinhos e o Canis a caminho de Belém! Cutxi já lá está, junto da manjedoura!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (mas que diabos... todos os vossos comentários estavam no spam... mas quem me anda a spamar?!)

      já estou no carnaval, percebi que era uma mulher demasiado ocupada para gastar dois dias à procura do natal!!!

      afectos a todos, aí em casa, patroa :b

      Eliminar
  5. Li até ao fim, nã sei do que se trata, mas parece-me interessante se oferecem comidas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. és amigo. abraço, de coração

      (que vergonha, se ninguém tivesse aparecido.)

      Eliminar
    2. é claro que aparecem, quando há comida aparece sempre alguém :D

      Eliminar
    3. :)

      quase que ficava sozinha, pá..

      Eliminar
  6. Ainda há alvíssaras?, isso leva passas?

    Feliz Natal, Flor. Espero bem que já tenhas percebido com quem, afinal, podes contar...
    Afectuosamente, com c e para sempre em desacordo,

    LK

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. minha querida Kina, a potroa fez puré, grande treta :b

      um forte abraço nesses ossos. obrigada por teres passado (ninguém gosta de mim, snf, snif...)

      afectos para ti também :)

      Eliminar
  7. Trago uma garrafa de tinto. Posso ficar?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (espero que seja tinto :)))

      maria poesia
      bela maria
      tu

      Eliminar
  8. Andava eu a roubar os presentes do pai Natal e vocês nesta loucura boa...
    Feliz post-Natal, flor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ahahahahhahahahaahahh!

      feliz pós-natal, Cuca :)

      Eliminar